Notícias

Pix simplificará transações bancárias, mas requer cuidados com segurança

13Visualiazação

Entenda como vai ficar o novo sistema de pagamentos e transferências e saiba como se proteger de armadilhas

omeçou, na última semana, o cadastramento de usuários no Pix, novo sistema de pagamentos e transferências instantâneas do Banco Central, gratuito para pessoas físicas e que vai funcionar de forma parecida com as transferências DOC e TED. Uma das vantagens é que simplificará os processos e permitirá transações bancárias 24 horas por dia, em qualquer dia da semana, envolvendo equipamentos celulares. O usuário, contudo, precisa tomar alguns cuidados para evitar cair em armadilhas de golpistas.

O alerta é de José Milagre, colunista de Tecnologia & Inovação do JC, especialista em Direito e Tecnologia, Sociedade e Segurança digital, perito em informática, diretor do Instituto de Defesa do Cidadão na Internet (DCI), e mestre e doutorando pela Unesp.

Ele explica que cuidados básicos precisam ser adotados para evitar que a tecnologia não seja aliada dos criminosos. Entre as dicas, estão evitar fazer pagamentos usando uma rede de Internet pública e também manter sempre os aplicativos atualizados (confira, no quadro abaixo, todas as orientações e como funcionará o Pix).

CADASTRAMENTO

Pessoas já podem entrar em contato com seus bancos, por meio dos aplicativos bancários, para realizar um primeiro cadastramento no Pix.

Tecnologias como NFC (sigla para “Near Field Communication”, processo de troca de dados sem fio por aproximação entre dois dispositivos) e QR Code também poderão ser aceitas no Pix para pagamentos. O novo sistema será aberto para toda a população a partir de 16 de novembro.

Fonte: JCNET