Gazeta-e-Cristina-Kischiner
Notícias

Novo Calçadão terá consulta popular

350Visualiazação

A reforma do Calçadão da Batista de Carvalho irá contar com a participação popular. Por decisão da Prefeitura de Bauru, em uma iniciativa incomum, a escolha da melhor proposta será feita pelos moradores da cidade e a elaboração do projeto, aberta a todos os profissionais habilitados interessados.

O primeiro passo deste processo foi a abertura, no último dia 11, do período de inscrições do concurso que irá selecionar este projeto de engenharia e arquitetura para a revitalizar as sete quadras da Batista. “Trata-se de uma iniciativa para decidir, da forma mais democrática possível, como deve ser a configuração daquele espaço daqui para frente”, pontua o prefeito Clodoaldo Gazzetta.

Segundo ele, o Calçadão não recebe melhorias significativas desde a sua inauguração, em 1992. Os profissionais que quiserem participar do concurso devem apresentar projetos cuja obra tenha orçamento de até R$ 2 milhões e que cumpra os critérios especificados em edital.

A previsão é de que a reforma, que será executada por uma empresa terceirizada, tenha início no segundo semestre deste ano. “O recurso poderá vir de emenda parlamentar, mas também do orçamento da prefeitura. Em tese, isso já está garantido”, acrescenta o prefeito.

Do concurso, poderão participar todos os profissionais com nível superior nas áreas de arquitetura e engenharia, bem como empresas que atuem nestes mesmos segmentos. As propostas serão recebidas até as 9h do dia 13 de abril, na Secretaria da Administração, que fica no Palácio das Cerejeiras.

“Os interessados deverão apresentar o projeto básico. Depois, o vencedor terá mais um prazo para entregar o projeto executivo, que inclui o detalhamento final da obra”, acrescenta a titular da Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan), Letícia Kirchner. O vencedor receberá premiação de R$ 50 mil.

Votação

Uma banca julgadora formada por entidades técnicas e do comércio, além de representantes de secretarias municipais, avaliarão todos os projetos a partir de quesitos objetivos. Os que forem classificados entre as três melhores propostas serão submetidos à decisão pública, por meio de votação, com data de início ainda não divulgada.

“Os votos serão registrados pela Internet, no site da prefeitura ou em totens que serão dispostos no próprio Calçadão. O período de votação será de aproximadamente 15 dias e, ao final, o projeto que receber o maior número de votos será o escolhido”, adianta Gazzetta.

Conjunto de Ações

O prefeito Clodoaldo Gazzetta destaca que a reforma do Calçadão integra um conjunto de ações para revitalização do Centro, incluindo a construção de um complexo que contará com creche, escola de música e escola de teatro nas imediações da Praça Machado de Mello. Os prédios existentes nesta área já foram desapropriados e a administração municipal irá contratar, por meio de licitação, uma empresa especializada em demolição, já que há edificações tombadas pelo patrimônio histórico no entorno, que não podem sofrer danos.

“Também já estamos contratando a empresa que fará o projeto executivo deste conjunto de obras”, pontua. Ainda dentro das melhorias planejadas, estão as reformas de iluminação e infraestrutura das avenidas Pedro de Toledo e Rodrigues Alves, assim como a implantação do Mercadão Municipal no antigo prédio da Fepasa.

“No caso do Mercadão, a previsão é de que tudo esteja pronto em setembro”, diz, ressaltando que a malha ferroviária do local até a antiga estação será recuperada para o transporte de passageiros com a Maria Fumaça.

Na Pedro de Toledo, o plano é fazer recape, com reforma da calçada e instalação de iluminação de LED. O investimento de R$ 1,3 milhão virá de recursos do governo do Estado.

Já o recurso as obras na Rodrigues serão feitas com verba do orçamento municipal e de emenda parlamentar. De acordo com Gazzetta, entre as intervenções previstas, estão a recuperação do pavimento, padronização das calçadas e arborização no canteiro central.


Fala Comerciante

O que você gostaria que fosse incluído na reforma?

A cobertura dos arcos tem de ser trocada e precisa haver um investimento diferenciado nas quadras 1 e 2, onde o fluxo de pessoas, hoje, é menor. Também precisa melhorar as condições de acessibilidade. Everton Luis Illesca, proprietário de ótica / Foto: Tainá Vétere
Seria interessante colocar banheiro e fraldário, com a devida higiene, além de um local para as pessoas tomarem água. Seria uma facilidade para os clientes que vêm de outras cidades para passar o dia em Bauru. Maciel Honorato Cruz, gerente de loja de calçados / Foto: Tainá Vétere
O Centro está meio esquecido e a revitalização pode ajudar a movimentar do comércio. Precisa trocar a cobertura dos arcos, colocar mais bancos e instalar vasos de concreto para evitar o vandalismo nas plantas. Rute Ramos Martins, proprietária de loja de confecções / Foto: Tainá Vétere
O Calçadão está meio abandonado. Deveria ter mais lugares para sentar, mais lixeiras, bebedouros e trocar a cobertura dos arcos. Também precisa impedir que entre enxurrada em algumas lojas em dia de chuva. Adileusa Gonçalves, gerente de loja de cosméticos / Foto: Fotos: Tainá Vétere