Notícias

Sujeira em antigo hotel preocupa

132Visualiazação
Situação do antigo Hotel Milanez, que fica na avenida Rodrigues Alves com a rua Monsenhor Claro, tem gerado preocupação
Comerciantes das imediações do Hotel Milanez, no Centro, procuraram o JC para relatar a situação; proprietários dizem que a limpeza é feita

Em meio à pior epidemia de dengue da história de Bauru, o acúmulo de sujeira e lixo no interior do antigo Hotel Milanez, na avenida Rodrigues Alves, vem preocupando comerciantes do Centro. Eles, que pedem para ter as identidades preservadas, afirmam que o local representa risco de proliferação do mosquito Aedes aegypti e ainda de ratos, baratas e escorpiões.
Um dos comerciantes relata, inclusive, que sua mulher já pegou dengue e que está se recuperando da doença somente agora. 
Os vizinhos enviaram para a reportagem imagens que mostram o acúmulo de lixo no interior do imóvel.
O JC foi até o Hotel Milanez e constatou ainda que uma pessoa mora no prédio.
Já os proprietários afirmam que estão mantendo a limpeza constantemente e que pretendem vender o imóvel, construído no começo do século passado, quando aquela região da cidade era bastante frequentada por passageiros da antiga Estação Ferroviária da Noroeste do Brasil.
O prédio do antigo hotel foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio de Bauru (Codepac) e os proprietários pedem o destombamento para que possam atrair interessados em comprar o imóvel, que fica na esquina da avenida Rodrigues Alves com a rua Monsenhor Claro. No ano passado, a Polícia Civil concluiu inquérito, remetido para a Justiça, a respeito de suposto abandono da propriedade.
NO CONSEG
O Conselho de Segurança (Conseg) Centro-Sul também já discutiu o assunto. Presidente do órgão, Adib Ayub Filho afirma que espera por uma definição por parte do Codepac. “Aquele prédio vem causando alguns problemas, pois recebemos reclamações. 
O que sabemos é que, como está tombado, os proprietários estariam THIAGO NAVARRO com dificuldade de vender.
Estamos aguardando o Codepac se reunir, mas estamos interessados em ajudar com uma solução que seja boa a todos neste caso”, afirma.
O secretário de Cultura, Rick Ferreira, afirma que a pasta vai chamar uma reunião do Codepac, que ficou inativo durante mais de dois anos, mas, primeiro, o Conselho precisa definir quem será o presidente.
Em seguida, já deve ser colocado na pauta de discussões o pedido de destombamento do Hotel Milanez e de um outro imóvel na região central, a Casa dos Pioneiros, e ainda alterações no tombamento de uma parte do Aeroclube.
O Codepac é vinculado à Secretaria de Cultura, mas, apenas neste ano, uma nova formação foi escolhida.
VENDA
A reportagem procurou os proprietários do Hotel Milanez. Eles apenas informaram que uma pessoa realiza a limpeza periódica do espaço e que esperam o destombamento por parte do Codepac para viabilizar a venda do prédio, uma vez que, em tentativas anteriores, os potenciais compradores não se interessaram devido ao fato de o imóvel estar tombado, o que dificultaria o trabalho de recuperação do prédio.

Solução

Secretaria de Cultura diz que discutirá em breve o destombamento do imóvel, o que devefacilitar a venda